segunda-feira, 22 de julho de 2013

Resenha: Cidade das Cinzas - Cassandra Clare

Título OriginalCity of Ashes
EditoraMcElderry Books
Ano de Lançamento2008
Páginas453
Nota: 5/5
Sinopse: Clary Fray só queria que sua vida voltasse ao normal. Mas o que é “normal” quando você é uma Caçadora de Sombras assassina de demônios, sua mãe está em um coma magicamente induzido e você de repente descobre que criaturas como lobisomens, vampiros e fadas realmente existem? Se Clary deixasse o mundo dos Caçadores de Sombras para trás, isso significaria mais tempo com o melhor amigo, Simon, que está se tornando mais do que só isso. Mas o mundo dos Caçadores não está disposto a abrir mão de Clary — especialmente o belo e irritante Jace, que por acaso ela descobriu ser seu irmão. E a única chance de salvar a mãe dos dois parece ser encontrar o perverso ex-Caçador de Sombras Valentim, que com certeza é louco, mau... e também o pai de Clary e Jace.

*** Não leia essa resenha se não leu o primeiro volume da série, Cidade dos Ossos. Pode conter spoilers ***

Opinião: A evolução da autora nesse livro é claramente visível. A história foi mais clara, teve ação do início ao fim, os personagens foram mais desenvolvidos e os sentimentos mais aflorados. Eu não tinha gostado muito do primeiro livro, mas como imaginava, me surpreendi muito com esse.

A história começa exatamente de onde terminou no livro passado. Clary e Jace tentando lutar contra o que sentem enquanto tentam impedir Valentine de cometer algo pior. Diferente do primeiro, o foco não é só na Clary; Jace também é citado várias vezes. Além disso, tem o Simon, sendo muito chato e atrapalhando toda hora os momentos entre Clary e Jace.

Nesse livro, um novo grupo sobrenatural é introduzido: as fadas. Nunca li nada sobre fadas e achei bem interessante como isso foi desenvolvido. Como eu já disse, o livro é repleto de ação e os pontos que foram deixados abertos no final do primeiro livro, foram resolvidos nesse volume. Um ponto interessante na escrita da autora é a autenticidade dos personagens, os sentimentos. Eles são egoístas, impulsivos, apaixonados. É tudo muito real.

De qualquer forma, se você não tinha se prendido no primeiro livro, não se deixe enganar. A série só melhorou e logo mais sai resenha do terceiro volume: Cidade de Vidro.

quarta-feira, 17 de julho de 2013

Resenha: O Guardião - Nicholas Sparks

Título OriginalThe Guardian
EditoraArqueiro
Ano de Lançamento2013
Páginas352
Nota: 4/5
Sinopse: Quarenta dias após a morte de seu marido, Julie Barenson recebe uma encomenda deixada por ele. Dentro da caixa, encontra um filhote de cachorro dinamarquês e um bilhete no qual Jim promete que sempre cuidará dela. Quatro anos mais tarde, Julie já não pode depender apenas da companhia do fiel Singer, o filhotinho que se tornou um cachorro enorme e estabanado. Depois de tanto sofrimento, ela enfim está pronta para voltar a amar, mas seus primeiros encontros não são nada promissores. Até que surge Richard Franklin, um belo e sofisticado engenheiro que a trata como rainha. Julie está animada como havia muito tempo não sentia, mas, por alguma razão, não consegue compartilhar isso com Mike Harris, seu melhor amigo. Ele, por sua vez, é incapaz de esconder o ciúme que sente dela. Quando percebe que o desconforto diante de Mike é causado por um sentimento mais forte que a amizade, Julie se vê dividida entre esses dois homens, ela tem que tomar uma decisão. Só que não pode imaginar que, em vez de lhe trazer felicidade, essa escolha colocará sua vida em perigo. O Guardião contém tudo o que os leitores esperam de um romance de Nicholas Sparks, mas dessa vez ele se reinventa e acrescenta um novo ingrediente à trama: páginas e mais páginas de suspense.

Opinião: Esse livro foi o último da primeira "#Em Espera" de leitura aqui do blog. Ok, eu peguei esse livro sem pretensão nenhuma e não sabia da história. Se soubesse não teria lido e explico porque. Como a própria sinopse diz, Julie - a protagonista -  ganha um filhote de cachorro, Singer, que se torna seu guardião. Não vou falar mais nada, juntem os pontos e vocês vão entender meu arrependimento.

Pois então, Julia perdeu o marido e pouco tempo depois recebe uma caixa com o filhote de cachorro e uma carta dizendo que o mesmo será seu guardião. Anos se passam e Julie passa por vários encontros nada satisfatórios até encontrar Richard que é um engenheiro e a trata muito bem. Além disso, tem Mike, o melhor amigo que é apaixonado em segredo por ela. Logo, Julie se vê dividida entre os dois e aí, a história realmente começa.

No decorrer do livro, conhecemos a verdadeira história de Richard e seu passado assustador. Enquanto isso, Julie e Mike tentam sustentar uma relação que é abalada por Richard e seus atos inconsequentes. Quando você começa a ler o livro, não espera nada além de mais um romance, mas conforme a história vai passando, ele se transforma em um thriller intrigante e muito bem desenvolvido. Um único ponto que vale ressaltar é que do meio para o final, Julie e Mike ficam um tanto apagados da história, porque o foco é na busca do paradeiro de Richard.

O Guardião é mais um livro do estilo de Um Porto Seguro com muito suspense e o romance como plano de fundo. Os personagens no geral são bem descritos com um passado mas não é meu preferido dele. É uma leitura rápida, leve e triste.

sábado, 13 de julho de 2013

Resenha: O Circo da Noite - Erin Morgenstern

Título Original: The Night Circus
EditoraIntrínseca
Ano de Lançamento2012
Páginas: 368
Nota: 4/5
Sinopse: Sob suas tendas listradas de preto e branco uma experiência única está prestes a ser revelada: um banquete para os sentidos, um lugar no qual é possível se perder em um Labirinto de Nuvens, vagar por um exuberante Jardim de Gelo, assistir maravilhado a uma contorcionista tatuada se dobrar até caber em uma pequena caixa de vidro ou deixar-se envolver pelos deliciosos aromas de caramelo e canela que pairam no ar. Por trás de todos os truques e encantos, porém, uma feroz competição está em andamento: um duelo entre dois jovens mágicos, Celia e Marco, treinados desde a infância para participar de um duelo ao qual apenas um deles sobreviverá. À medida que o circo viaja pelo mundo, as façanhas de magia ganham novos e fantásticos contornos. Celia e Marco, porém, encaram tudo como uma maravilhosa parceria. Inocentes, mergulham de cabeça num amor profundo, mágico e apaixonado, que faz as luzes cintilarem e o ambiente esquentar cada vez que suas mãos se tocam. Mas o jogo tem que continuar, e o destino de todos os envolvidos, do extraordinário elenco circense à plateia, está, assim como os acrobatas acima deles, na corda bamba.

Opinião: Eu sabia que não ia me dar bem com esse livro por isso sempre passava outros na frente. Mas tudo bem, vamos ao que eu achei dessa história.

Para começar, a escrita dessa autora é extremamente detalhista - muitas vezes detalhes inúteis - complexa e confusa. Os capítulos tem datas aleatórias - num capítulo você tá no ano 1889 e no seguinte já é 1901 - o que me confundiu no começo. Além disso, tem determinadas páginas que narram como se você estivesse visitando o circo. A narrativa é em 3ª pessoa e mostra todas as pessoas envolvidas com o circo.

Os protagonistas são Celia e Marco, dois mágicos/ilusionistas que foram treinados desde pequenos para participar de um duelo, onde quem ganha é quem sobrevive.  Não vou dizer que o clima que o livro transmite não causa uma vontade de visitar e conhecer as pessoas citadas durante a história, isso seria mentira mas demorou muito para me envolver. 

Voltando aos protagonistas, Celia é treinada pelo próprio pai - que é um tanto dissimulado - com quem sempre entra em conflito, devido a pressão que ele põe sobre ela.

"Como posso ser superior num jogo quando você se recusa a me informar as regras?"

Enquanto Marco é treinado por um cara desconhecido dele que se atende pelo nome de A.H e que não é tão presente na história. A atmosfera do livro é mágica e intrigante, isso não se pode negar mas eu acho que a forma como a história se desenrolou não foi muito boa.

"São esses aficionados, esse rêveurs*, que percebem os detalhes no grande quadro do circo. Notam os nuances do trajes, os pormenores dos cartazes. Compram flores de açúcar e não as comem, preferindo embrulhá-las em papel para levá-las para casa com todo o cuidado. São entusiastas, devotados. Viciados. Alguma coisa no circo mexe com suas almas, e eles sofrem com sua ausência."

Aos que amam e aos que odeiam esse livro, eu fico no meio termo. É um livro mágico, diferente de tudo que eu já li mas nenhum personagem me prendeu e nem o fim foi surpreendente. Talvez seja porque eu não goste de circos.

*sonhadores

quarta-feira, 10 de julho de 2013

Resenha: Esperando por Você - Susane Colasanti

Título OriginalWaiting For You
EditoraNovo Conceito
Ano de Lançamento2013
Páginas: 336
Nota: 4/5
Sinopse: É hora de iniciar o segundo ano do Ensino Médio, e Marisa está pronta para um novo começo e para seu primeiro namorado de verdade. No entanto, depois do popular Derek convidá-la para sair, as coisas ficam complicadas. Além de seus pais se separarem e de Marisa ter uma briga com seu melhor amigo, Derek - o amor da sua vida - a deixa desapontada. As únicas coisas que mantêm Marisa são os podcasts de um DJ anônimo, o qual parece entendê-la totalmente. Mas ela não sabe quem ele é... Ou sabe?



Opinião: O que dizer sobre esse livro? É daqueles livros que você pega sabendo o que vai acontecer e mesmo assim fica torcendo e suspirando pelo casal. Pra vocês terem uma noção, eu li esse livro em questão de horas. Além da narrativa fluida e dos capítulos estupidamente curtos, você se envolve na história e se sente amiga da protagonista.

O livro conta história da Marisa, que está começando o segundo ano do ensino médio junto com Sterling - a melhor amiga doida e que é de longe a melhor personagem da história - e cisma com a ideia de querer um namorado (essa teimosia deixa ela meio irritante). Depois de muito tempo sem contato com o melhor amigo Nash, eles voltam a se ver devido a um trabalho em dupla.

Enquanto isso, Marisa alimenta a "paixão" por Derek - o surfista popular que quer ser paisagista - que por fim, a chama para sair. Logo, ela se desaponta com ele e percebe que o namorado ideal está mais perto do que ela imagina.

Um ponto importante e bem legal do livro são os podcasts de um DJ anônimo - que se você pensar bem, vai descobrir quem é - que se torna um grande conforto para ela.

Por mais previsível e bobinho que seja, esse livro é bem gostoso de ler e faz você dar uma viajada para o mundo dela. Mas não se engane: não há nada de profundo nessa história. É apenas mais um romance adolescente.



sexta-feira, 5 de julho de 2013

Resenha: A Pirâmide Vermelha - Rick Riordan

Título OriginalThe Red Pyramid
Série:
  • A Pirâmide Vermelha
  • O Trono de Fogo (2011)
  • A Sombra da Serpente (2012)
EditoraIntrínseca
Ano de Lançamento2010
Páginas: 445
Nota: 5/5 
SinopseDesde a morte de sua mãe, Carter e Sadie viveram perto de estranhos. Enquanto Sadie viveu com os avós, em Londres, seu irmão viajava pelo mundo com seu pai, o egiptólogo brilhante, Dr. Julius Kane. Uma noite, o Dr. Kane traz os irmãos juntos para uma experiência de “pesquisa” no Museu Britânico, onde ele espera para acertar as coisas para sua família. Ao contrário, ele liberta o deus egípcio Set, que expulsa-lo ao esquecimento e forças das crianças a fugir para salvar suas vidas. Logo, Sadie e Carter descobre que os deuses do Egito estão acordando e, o pior deles – Set – tem a sua visão sobre o Kanes. Para detê-lo, os irmãos embarcam em uma perigosa viagem em todo o mundo – uma busca que traz os cada vez mais perto da verdade sobre sua família e seus vínculos com uma ordem secreta que existiu desde o tempo dos faraós.


Opinião: Esse é o primeiro livro de uma outra série do Rick que também é autor de Percy Jackson e os Olimpianos. Tenho que dizer que aventura e fantasia não é lá uma coisa que me agrada muito mas como esse cara tem o dom de fazer com que as pessoas não larguem os livros de tão bom, me vi obrigada a ler. Além do fato que é mitologia egípcia, coisa que sempre me interessou.

O livro conta a tragetória da família Kane, onde conhecemos a história dos irmãos Carter e Sadie contada por eles mesmos em capítulos intercalados. Como todo primeiro livro, ele é bem cheio de informação, tem muitos detalhes da própria mitologia para digerir e não se engane; mitologia grega não se resume em apenas múmias e pirâmides, é algo muito além disso.

"Éramos a familia Kane. Nada conosco é simples."

Voltando a história em si, o Dr. Julius Kane - pai de Carter e Sadie - tem a brilhante ideia de libertar o deus todo poderoso Set e claro que isso é o ponto de partida para todas as aventuras que acontecem nesse livro. 

Os capítulos narrados pela Sadie, no meu ponto de vista, foram os mais engraçados e descontraídos enquanto os narrados pelo Carter, eram mais ricos em detalhes e mais sérios. Lembrando que os personagens são crianças - 12 e 14 anos - então não espere algo muito complexo.

O livro me prendeu tanto que eu nem via o tempo e as páginas passarem. A mitologia egípcia me intriga muito e acredito que isso foi a chave para eu gostar do livro.

"Os egipcios acreditam no poder do sol nascente. Acreditam que cada amanhecer marca o inicio não só de um novo dia mas de um novo mundo."

quarta-feira, 3 de julho de 2013

Resenha: A Hospedeira - Stephanie Meyer

Título OriginalThe Host
EditoraIntrínseca
Ano de Lançamento2009
Páginas: 560
Nota: 5/5
Sinopse: Nosso planeta foi dominado por um inimigo que não pode ser detectado. Os humanos se tornaram hospedeiros dos invasores: suas mentes são extraídas, enquanto seus corpos permanecem intactos e prosseguem suas vidas aparentemente sem alteração. A maior parte da humanidade sucumbiu a tal processo. Quando Melanie, um dos humanos "selvagens" que ainda restam, é capturada, ela tem certeza de que será seu fim. Peregrina, a "alma" invasora designada para o corpo de Melanie, foi alertada sobre os desafios de viver dentro de um ser humano: as emoções irresistíveis, o excesso de sensações, a persistência das lembranças e das memórias vívidas. Mas há uma dificuldade que Peregrina não esperava: a antiga ocupante de seu corpo se recusa a desistir da posse de sua mente. Peregrina investiga os pensamentos de Melanie com o objetivo de descobrir o paradeiro dos remanescentes da resistência humana. Entretanto, Melanie ocupa a mente de sua invasora com visões do homem que ama: Jared, que continua a viver escondido. Incapaz de se separar dos desejos de seu corpo, Peregrina começa a se sentir intensamente atraída por alguém a quem foi submetida por uma espécie de exposição forçada. Quando os acontecimentos fazem de Melanie e Peregrina improváveis aliadas, elas partem em uma busca incerta e perigosa do homem que ambas amam.

Opinião: Talvez a melhor leitura desse ano. Foi uma surpresa muito boa conhecer essa história. Eu resolvi encarar (560 páginas é coisa demais) porque a estréia do filme estava próxima e todo mundo comentando sobre, me deu mais vontade.

Nessa ficção científica/distopia, conhecemos a história da Melanie que vive com seu irmão Jamie num mundo diferente do que conhecemos. As pessoas agora são hospedeiras de invasores e, Mel junto com Jamie, são os únicos sobreviventes. Ainda no começo, descobrimos que eles não são os únicos porque tem o Jared que se torna namorado de Mel.

O começo do livro me deixou toda confusa. E deve ser essa a intenção, porque ele já começa com Mel sendo pega e tendo a invasora - Peregrina - inserida em sua mente. A partir daí, as duas entram em conflito, porque diferente dos outros hospedeiros, Mel não "adormece" e discute inúmeras vezes com Peregrina.

Depois de muitas coisas, que não posso mencionar senão acaba a graça da história, Mel e Peg se vêm amigas e um triângulo/quarteto amoroso se inicia. É, você leu certo, quarteto mesmo porque uma nova pessoa aparece. O nome dele é Ian e ele se apaixona pela Peg. Diferente da saga crepúsculo, o romance nesse livro não é tão explorado.

Falando um pouco do filme, achei bem fiel ao livro. Claro que muitas partes foram cortadas, afinal o livro é enorme! mas as que foram adaptadas foram muito bem feitas. Provavelmente alguém não deve ter gostado do filme porque comparou com Crepúsculo. Por favor, a Hospedeira é outro nível completamente diferente e não deve ser comparada. Falo isso porque são gêneros distintos e não quer dizer que eu não goste de crepúsculo viu?

Para quem ainda não viu o filme ou não leu o livro: vocês tão perdendo uma história muito boa mesmo. Vale a pena dar uma chance - apesar das partes chatas que todo livro tem - e tirar suas próprias conclusões.

domingo, 30 de junho de 2013

Resumo: Lidos em Junho

Como o mês acabou, é hora de fazer um resumo geral das leituras. Me surpreendi com a quantidade de livros lidos esse mês (7) e vou mostrar para vocês.


Não vou me estender comentando sobre eles porque todos já foram resenhados aqui no blog.

- Destrua-me  
- Por Isso a Gente Acabou 
- Rhymes With Cupid 
- The Ghost and The Goth 
- City of Bones 
- O Livro do Amanhã 
* Vocês podem ver aqui as minhas próximas leituras.

sexta-feira, 28 de junho de 2013

Resenha: O Livro do Amanhã - Cecelia Ahern

Título OriginalThe Book of Tomorrow
Editora: Novo Conceito
Ano de Lançamento2010
Páginas368 
Nota5/5
SinopseNascida no luxo, Tamara Goodwin, de 16 anos, nunca precisou olhar para o amanhã, até que a morte abrupta de seu pai deixa a ela e a sua mãe uma montanha de dívidas e as obriga a se mudarem para a casa dos tios de Tamara, em um vilarejo no interior. Solitária e entediada, a única diversão de Tamara é uma biblioteca itinerante. E ali, ela encontra um livro muito misterioso. Tamara vê inscrições com sua própria letra e datadas para o dia seguinte. Quando tudo acontece exatamente como o livro previa, ela percebe que pode ter encontrado a solução para seus problemas. No entanto, Tamara descobre que é melhor não virar algumas páginas e que, apesar de muito tentar, não pode mudar o destino.



Opinião: Já faz tempo que eu namoro esse livro porque a sinopse tinha me chamado atenção e eu achava que o suspense envolvendo o diário - coisa que eu adoro - era algo que tomava conta da história.

O livro narra a história de Tamara, uma menina riquinha que - eu julguei ser metida a besta - perde seu pai e junto com ele, sua casa e seus pertences. Devido a isso, ela se muda junto com a mãe para a casa dos seus tios no interior.

A vida de Tamara muda totalmente ao se mudar pois perdeu o contato com suas amigas, não podia mais ir e vir pela cidade e além disso, tinha que conviver com a depressão da mãe depois da morte do pai.

Por ser uma menina de 16 anos, ficar alheia às redes sociais, às amizades e a vida que ela tinha antes era terrível então o único passatempo que ela encontra é visitar uma biblioteca e lá, acaba descobrindo o misterioso livro. No entanto, esse livro não tinha título, nem nome do autor nem nenhuma informação na capa, e ainda ele estava trancado. Com uma ajuda, Tamara consegue abrir e se dá conta que, na verdade, era um diário e que ele apresentava os acontecimentos do dia seguinte.

Por mais que tentasse, Tamara nem sempre conseguia mudar o destino dos dias. Isso mostra que nem sempre as coisas são como queremos e que temos que lidar com os acontecimentos da vida.

"Não se deve tentar impedir tudo de acontecer. Às vezes, devemos esperar ficar sem jeito. Às vezes, também, devemos aceitar a possibilidade de ficar vulnerável diante de pessoas. Às vezes isso é necessário porque tudo faz parte de você chegar à parte seguinte de si mesma no dia seguinte."

O ponto mais interessante da história, na minha opinião, foi o mistério que envolvia a família de Tamara e como isso se revelou nos capítulos finais. Me surpreendi com o livro e só para deixar claro: ela não é metida a besta!

terça-feira, 25 de junho de 2013

Resenha: O Despertar (Diários do Vampiro) - L.J Smith

Título Original: The Awakening
Editora: Galera Record
Ano de Lançamento: 1991
Páginas: 240 
Nota3/5
SinopseEm Fell Church, uma cidade pacata em West Virginia, a garota mais popular da escola Robert E. Lee apaixona-se por um vampiro com quatrocentos anos. Com a ajuda das amigas, Meredith e Bonnie, Elena fará tudo para seduzir Stefan. E Stefan fará tudo para proteger Elena… dele mesmo. O adolescente de olhos verdes, rosto clássico escondem um passado sombrio e uma sede que não consegue controlar. Com ele, arrasta a memória de um amor perdido e um irmão que apenas deseja vingança. Em Florença, no Renascimento, Stefan e Damon Salvatore lutaram pelo amor da mesma mulher. Séculos mais tarde, voltarão a fazê-lo. Diários do Vampiro – O Despertar é a introdução a um triângulo amoroso arrepiante: a história de dois irmãos vampiros que se odeiam e de uma garota que se vê dividida entre os dois.


OpiniãoConfesso que por ser fã da série e acompanhá-la desde o começo, fiquei muito curiosa para ler os livros. A história gira em torno de Elena Gilbert, voltando da sua viagem à França, depois do acidente que matou seus pais. Ela é a garota popular, disputada e que tem todos aos seus pés.


E é depois da chegada de Stefan Salvatore, um vampiro até então com mais de 100 anos, que faz com que Elena perca o equilíbrio. Ele é um cara inatingível, inalcançável e muito misterioso. Como já era de se esperar - para os que acompanham a série – Elena acaba se apaixonando por ele. O que ela não sabe é o que há por trás da história e do passado de Stefan.

Ele vivia em Florença, na época do renascimento, com seu pai e seu irmão Damon. Ele se apaixona por uma garota chamada Katherine que estava à beira da morte quando se torna uma vampira. O problema era que tanto Stefan como Damon eram apaixonados por ela e logo, uma briga separou de vez os irmãos. 

Elena tentando conquistar Stefan pede ajuda a Matt, seu ex-namorado, para que tente se aproximar do vampiro, uma vez que ambos estão no time da escola. Matt, por sua vez, comenta com Elena que Stefan é muito fechado e que há uma barreira entre ele e o mundo.


“Ele fala comigo às vezes, mas nunca sobre algo pessoal. Ele nunca diz nada sobre a família dele ou o que faz fora da escola. É como se... como se houvesse um muro em volta dele que eu não consigo transpor. Não acho que ele vá deixar que alguém derrube o muro”. 

Enquanto isso, ataques começam a surgir, deixando pessoas mortas e feridas, e todos começam a pensar que pode ser Stefan agindo atrás disso. Na verdade, quem causa todos os ataques é Damon, que estava observando todos, principalmente Elena, durante todo o tempo.

No geral, o livro é bem diferente da série. Existem vários detalhes notáveis entre os dois. O começo do livro foi bem arrastado, mas quando Damon aparece e começa a atacar, parece que o livro realmente se inicia. De qualquer forma, assista a série. Vale muito mais a pena.


domingo, 23 de junho de 2013

Parceria: Valéria Schmitt

Hoje venho falar sobre a primeira e mais nova parceria aqui do blog com a escritora Valéria Schmitt. Vamos conhecer um pouco sobre ela e sobre sua obra.


Dentista e escritora brasileira, nascida em Pitangui, MG. Graduou-se em Odontologia em 1989 pela Universidade de Itaúna, e, desde então, tem escrito inúmeras publicações na sua área ou em outras. EM 2008 publicou seu primeiro livro, "A Lei da Atração" pela Editora Seven System. De 2008 a 2010 escreveu para o Jornal Sétima Vila, um periódico de Pitangui. Em 2009 escreveu seu segundo livro, "Muito Além do Passado", cuja história se passa na França do século XVIII e fala sobre o tema Terapia de Vidas Passadas. Em 2011 mudou-se para os Estados Unidos por seis meses, a fim de poder escrever "Outono" que é seu terceiro livro e seu primeiro trabalho para adolescentes. Outono foi traduzido para o inglês sob o título Magical Autumn e está disponível para venda em diversos países. Outono é o primeiro livro de uma série: Inverno, Primavera e Verão.
Blog: http://valeriaschmitt.blogspot.com.br/



Carolina Jardim é uma adolescente que está tranquila e feliz com sua vida e sua escola em Pitangui, Minas Gerais, e não entende por que sua mãe insiste em querer comemorar seu décimo sexto aniversário com uma grande festa, enviando convites a todos os seus colegas e parentes. É claro que a notícia da festa e da popular banda contratada para tocar muda a forma como seus colegas se relacionam com ela na escola, incluindo Bernard, o jovem por quem ela tem uma queda. Durante a festa Carol conhece o lindo, mas enigmático Erick Tatcher, filho de um dos amigos de sua mãe. Ela também conhece uma mulher misteriosa, a venerável Ambrosina. Depois da meia-noite, todos os convidados de Carol foram embora e somente os amigos de sua mãe permanecerem, então houve uma revelação: Eles eram todos bruxos! Carol também era uma bruxa de imensurável poder que lhe tinha sido tirado logo após o seu nascimento.
Ela também descobre que tem um poderoso inimigo a combater e derrotar - Hypollitus - um feiticeiro malvado capaz de tudo para conseguir mais Poder. E Carol é a única bruxa que pode derrotar esse monstro em uma batalha feroz.
Através de sua luta para aceitar seu status diferente e tomar uma decisão sobre a aceitação de sua missão na vida, Carol amadurece deixando de ser uma garota socialmente desajeitada e tímida e se transformando em uma jovem mulher corajosa e forte, que ama intensamente e que encara a sua missão com coragem por causa do amor que ela descobre ter em seu coração por todos aqueles que dependem dela. Será que Carol vai conseguir derrotar Hipollytus e descobrir a verdadeira identidade de Erick no final?

Informações:
• Onde Comprar
• Redes Sociais


Logo terá resenha aqui no blog. Aguardem!!

Resenha: Menina de Vinte - Sophie Kinsella

Título Original: Twenties Girl
Editora: Dell Books
Ano de Lançamento: 2009
Páginas: 497
Nota: 5/5
SinopseLara Lington sempre teve uma imaginação fértil. Agora ela começa a se perguntar se está ficando maluca de vez. Meninas normais de vinte poucos anos não veem fantasmas, né? Pelo menos era o que ela pensava até o espírito da tia-avó Sadie, que foi uma jovem dançarina de Charleston com ideias avançadas sobre moda e amor, aparecer misteriosamente com um último pedido: Lara precisa localizar um colar que foi dela por mais de 75 anos. Só assim tia Sadie poderá descansar em paz. Além de encontrar a joia, Lara tem que lidar com probleminhas do dia a dia: a sócia foi curtir um romance em Goa, sua empresa está afundando e ela acabou de ser abandonada pelo homem “perfeito”. Nesta divertida história, Lara e Sadie são duas meninas de vinte bem diferentes que vão aprender a importância dos laços familiares e da amizade

Opinião: Nunca tinha lido nada da Sophie Kinsella, mas me arrisquei a ler esse, por causa da capa linda da edição em inglês. A história começa com a protagonista Lara, tendo que comparecer ao enterro da sua tia avó - que ela nunca conheceu - de 105 anos. Tudo caminhava conforme o normal com exceção de Sadie - a tia avó morta - tentando se comunicar com Lara. 

Como Lara estava passando por problemas, ela achava que a voz de Sadie era fruto de sua imaginação, afinal como ela poderia saber se nunca tinha conhecido? O fato é que Sadie não queria assustá-la e sim, pedir um favor. Ela queria encontrar um colar que a pertencia por mais de 70 anos. Essa era a condição para que ela pudesse seguir em paz.

A partir daí, Lara e Sadie partem em busca do colar, se metendo em diversas situações hilárias e criando uma relação de amizade. Tem um romance no meio de toda essa confusão, como de costume, mas o foco é nas duas e no colar.

É um livro muito gostoso de se ler, muito divertido, um ótimo passatempo e só me deixou com mais vontade de ler outros livros da autora.

sexta-feira, 21 de junho de 2013

Resenha: Meu Amor, Meu Bem, Meu Querido - Deb Caletti

Título Original: Honey, Baby, Sweetheart
Editora: Novo Conceito
Ano de Lançamento: 2013
Páginas: 240 
Nota4/5
SinopseÉ verão no nordeste da cidade de Nine Mile Falls e Ruby McQueen, de 16 anos, comumente conhecida como A Garota Calada, está saindo com o maravilhoso, rico e louco por emoções Travis Becker. No entanto, Ruby está num beco sem saída e percebe que se arrisca cada vez mais quando está com Travis. Em um esforço para manter Ruby ocupada, sua mãe, Ann, a arrasta para o clube de leitura semanal que ela comanda. Quando descobrem que uma das criadoras do clube é a protagonista de uma trágica história de amor que estão lendo, Ann e Ruby planejam um encontro dos amantes de longa data. Contudo, para Ruby essa missão acaba sendo muito mais do que apenas uma viagem...

Opinião: Peguei esse livro para ler sem expectativas. Não tinha lido a sinopse como de costume e nem fazia ideia do que a capa tinha a ver com a história. Diferente do que eu pensava, me surpreendi até que positivamente.

A protagonista é Ruby Mcqueen, uma menina de 16 anos, que era conhecida  na escola como A Garota Calada. Como toda história, ela conhece um menino com uma fama não muito boa - Travis - e se apaixona. Será que só eu odiei o Travis? Aquele jeito de badboy bonitão não me convenceu nem um pouco. 

A história gira em torno do relacionamento, se é que se pode definir assim, da  Ruby e do Travis e de como ele não faz bem para ela.

"Às vezes, a gente está tão convencido de que alguém está nos jogando um colete salva-vidas que não percebe que o que essa pessoa está fazendo é nos afogando"

E é a partir de um determinado acontecimento, que Ruby percebe que Travis não era o que ela imaginava. Tentando ajudar a filha, Ann - que faz parte de um grupo de leitura para idosos - começa a levar Ruby em todas as reuniões do grupo e para mim, foi a partir daí que a história se desenrolou. Nesse grupo, elas vão se encontrar metidas numa missão nada fácil mas que torna o livro bem divertido.

"Uma pessoa não é, nunca, tão calada ou incontida quanto parece, ou tão boa ou má, ou tão vulnerável ou forte, ou tão doce ou irascível; somos uma grossa camada de páginas atrás de páginas cobertas por uma capa. E o amor não é um livro em si, mas a lombada. Pode nos separar ou unir (...)"

Apesar da trama boba, o livro é relativamente bom. Vai muito mais além do que um grupo de leitura ou de um relacionamento.

terça-feira, 18 de junho de 2013

Resenha: Cidade dos Ossos - Cassandra Clare

Título Original: City Of Bones
Editora: McElderry Books
Ano de Lançamento: 2007
Páginas: 485
Nota4/5

SinopseUm mundo oculto está prestes a ser revelado... Quando a jovem Clary decide ir para Nova York se divertir numa discoteca, ela nuca poderia imaginar que testemunharia um assassinato - muito menos um assassinato cometido por três adolescentes cobertos por tatuagens enigmáticas e brandindo armas bizarras. Clary sabe que deve chamar a polícia, mas é difícil explicar um assassinato quando o corpo desaparece no ar e os assassinos são invisíveis para todos, menos para ela. Tão surpresa quanto assustada, Clary aceita ouvir o que os jovens têm a dizer... Uma tribo de guerreiros secreta dedicada a libertar a terra de demônios, os Caçadores das Sombras têm uma missão em nosso mundo, e Clary pode já estar mais envolvida na história do que gostaria.


Opinião: Não foi o que eu esperava, infelizmente. Não quero dizer que foi uma leitura ruim, longe disso. A premissa do livro é até original porque não tinha ouvido falar sobre nenhum outro livro sobre caçadores de sombra. Eu tive dificuldades de engatar a leitura, talvez pelo fato de eu ter lido o livro no original e/ou pela grande riqueza de detalhes. 

A protagonista Clary, as vezes, me pareceu impulsiva mas no geral, ela era agradável. Ela é, digamos que, especial porque consegue ver pessoas que o resto da população não consegue.

"Clary, você é uma artista, como sua mãe. Isso significa que você vê o mundo de formas que as outras pessoas não vêem. É seu dom, de ver a beleza e o medo em coisas comuns. Isso não te faz louca - apenas diferente. E não tem nada de mal ser diferente"*


Falando do protagonista caçador de sombras, Jace - que se tornou meu personagem preferido - é exibido, sarcástico e muito engraçado. Ele se intromete nos assuntos alheios mas sempre tenta ficar do lado de Clary, protegendo-a.

Vale ressaltar que essa história mescla várias criaturas sobrenaturais - fadas, vampiros, lobisomens, anjos e feiticeiros -  e talvez não agrade tanta gente. Só não dei 5 estrelas por causa do começo, que me cansou um pouco. Mas a história toda vale a pena, quando você se depara com os capítulos finais.

* Tradução Livre

segunda-feira, 17 de junho de 2013

Eu Li: Série Hush Hush

Hoje, venho com um "recomendo" sobre uma série que ganhou meu coração no primeiro livro: Hush Hush. É uma série de romance sobrenatural, lê-se anjos, contemporânea que conta a história de Patch - um anjo caído - e Nora, uma adolescente quase normal. É composta por quatro livros, sendo eles:


Sussurro é o primeiro livro da série e nos apresenta os personagens principais. E é a partir do momento que eles se conhecem que o livro fica viciante. Não dá para largar. O Patch é muito sarcástico e deixa a Nora muitas vezes sem palavras. Como início de série, tem um conflito básico que impulsiona os outros livros. Dos quatro, Sussurro é o meu preferido .


O segundo livro é Crescendo, que dá continuidade aos conflitos do primeiro livro. A protagonista continua um pouco orgulhosa mas logo se vê metida em problemas. É o livro mais light da série mas não é chato, como todos 2os livros de séries/trilogias.


Silêncio é o terceiro e mais sombrio dessa série. Já começa de um jeito inesperado, angustiante e aterrorizante. A protagonista se torna chata mas é totalmente aceitável devido aos acontecimentos do começo do livro. Junto com o primeiro, ele é um dos meus favoritos 


Para fechar a série, o quarto e último livro se chama Finale. Um monte de gente não gostou do desfecho que a autora deu e eu concordo, em partes. O terceiro tinha acabado de uma forma muito intrigante. A Nora teria que tomar uma atitude que mudaria tudo. Mas independente de certos pontos, foi um desfecho imprevisível e muito bom.

domingo, 16 de junho de 2013

Em Espera #1

Começa hoje uma nova coluna aqui no blog: Em Espera. Aqui eu mostro as minhas próximas leituras e comento um pouco sobre elas.

Esperando por Você é um livro que eu quero ler desde que lançou. É um romance jovem adulto normal, nada de mais. O Guardião é um dos novos "gêneros" que o Nicholas Sparks resolveu apostar. Um suspense com romance de fundo, assim espero. A Pirâmide Vermelha é uma aventura com mitologia egípcia que eu quero muito ler, acho que um dos mais esperados da lista. O Circo da Noite é um gênero que eu, sinceramente, não sei classificar mas pretendo ler em breve. E por fim, O Livro do Amanhã que é da mesma autora de P.S: Eu Te Amo e faz tempo que está na minha lista. 

*As resenhas saem de acordo com as leituras, sem ordem específica.



Resenha: Os 13 Porquês - Jay Asher

Título Original: Thirteen Reasons Why
Editora: Ática
Ano de Lançamento: 2009
Páginas: 256
Nota: 5/5
Sinopse: Ao voltar da escola, Clay Jensen encontra um misterioso pacote com várias fitas cassetes. Ele ouve as gravações e se dá conta de que foram feitas por uma colega de classe que cometeu suicídio duas semanas antes. Nas fitas, ela explica que 13 motivos a levaram à decisão de se matar. Clay é um deles. Agora ele precisa ouvir tudo até o fim para descobrir como contribuiu para esse trágico acontecimento.

Opinião: Esse livro é chocante. Parece mais uma história boba mas se engana quem pensa assim. Eu tinha visto muita gente falando sobre e resolvi ler para tirar minhas próprias conclusões. A história gira em torno do suicídio de Hanna Baker que gravou em sete fitas - para treze pessoas diferentes - os treze motivos pelos quais ela decidiu cometer suicidio. E uma dessas pessoas, é Clay Jensen. Ele recebe uma caixa com as fitas e a partir daí, começa ouvir as gravações que levam Clay relembrar todos os acontecimentos enquanto Hanna ainda estava viva. Ele, consequentemente, ouve todas as gravações para descobrir como ele contribuiu para o tal acontecimento.

Esse livro me deixou perturbada. Não no sentido negativo mas choca muito e faz você pensar nas suas ações e como elas podem influenciar as pessoas ao redor.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...